*QUEM ABRIU ESTE BURACO NO TETO? (Mc.2:1-12).* * *

Nossa historia foi narrada na Cidade de Cafarnaum (Cidade de Consolo) e o mais incrível que realmente o nome faz jus à cidade.Ali se realizaram alguns dos maiores milagres de Cristo, ainda que o povo não tenha se convertido e Jesus tenha feito a profecia de sua destruição que se cumpriu cabalmente. Os milagres que foram realizados ali:


Ø Curou o servidor do Centurião (Lc.7:1-10).
Ø Curou a febre da Sogra de Pedro (Mc.1:29-31).
Ø Libertou um endemoniado (Lc.4:31-37)
Ø O filho do oficial romano (Mc.1:32-34).

Podemos notar algo especial neste trecho: 1. A índole do mal (V.3). refletindo o poder paralisador do pecado. 2. O interesse dos amigos (V.3) é sobre este ponto que quero tratar. Seus amigos carregavam na verdade uma *carcaça humana*. O paralítico sofria do que se chama de paralisia geral ou paraplexia, este paralítico é um emblema do pecador em uma natureza morta. O Senhor Jesus trata de dois problemas grave ai: I. Espiritual (Teus pecados te são perdoados) II. Físico (Levanta-te toma tua cama) Jesus foi mais alem dos sintomas (paralisia física) foi até a causa (o pecado) A raiz da desordem era o pecado. A conseqüência do pecado era a paralisia. Uma das mais belas historia de comunhão encontramos nesta passagem. Jesus acabava de chegar de um trabalho evangelístico pelas Sinagogas e estava em Cafarnaum.

A noticia logo se espalhou que Jesus estava na cidade, em sua casa. E com isto a multidão foi rapidamente, para lá. Estava formada a aglomeração, pessoas esperavam para poder escutar a Jesus. Entre aqueles que tinham grande interesse em ver a Jesus, estavam também 04 homens que traziam em uma cama seu amigo fisicamente impossibilitado. Quando viram a casa cheia de gente, Pessoas que estava mais interessada em ver os milagres do que a ouvir a Cristo, *(hoje em dia também é assim, queremos a cura de Deus mais não queremos o Deus da cura) *subiram ao teto e notem que se era proibido subir a um telhado quando um Rabino estava falando quem dirá abrir um buraco, e eles não se importaram com a proibição da lei, e abriram um buraco para poderem baixar seu amigo ate próximo de Jesus. Estes 4 homens eram extraordinários. Tinham as qualificações de Servos de Deus que são: ü Seu desejo - Trazer homens e mulheres a Cristo. ü Suas dificuldades - a Multidão etc... ü Sua determinação - Buscar a maneira de superar as dificuldades. ü Sua dependência - Quando viu a fé (dependiam de Cristo). ü Seu deleite -

A alma salva, o corpo curado e Deus glorificado. Cada vez que penso nesta historia me pergunto: "QUE TIPO DE PESSOAS ERAM PARA ABRIR UM BURACO NO TETO?" Permita-me sugerir-lhes hoje algumas características deste tipo de pessoas



: Ø *INTERESSE PELOS OUTROS:* somente uma pessoa que tenha interesse por outras pessoas poderá abrir buracos no teto. A falta de egoísmo era uma característica que marcava estes homens. Trazer seu amigo enfermo diante de Jesus significava negar-se a si mesmos, muitas bênçãos que outros iriam receber. Significava entregar o assento da primeira fila para o amigo, interessar-se o suficiente pelo seu amigo para suportar os inconvenientes que esta atitude lhe traria. A beleza de um interesse genuíno é o desejo de participar de algo sem estar influenciado pela etiqueta do preço.


Ø *ESPIRITO DE COOPERAÇÃO:* somente uma pessoa que tenha espírito de cooperação poderá abrir buracos no teto, tinha que ser um trabalho em equipe tiveram que ser quatro para trazer o paralítico ate Jesus (isto nos da uma alusão de que o evangelho também é dividido em quatro partes para o homem entender a Jesus). Cada homem se dava conta da importância do outro. O êxito seria alcançado unicamente se cada um continuasse sustentando uma parte da cama. O fracasso seria inevitável se algum deles decidisse fazer algo por si mesmo. esta verdade ficou destacada quando o povo de Israel pelejava contra os amalequitas em Êxodo 17, e que com um espírito de equipe Arão e Hur tomaram as mãos de Moises e venceram aos amalequitas. Nos daria um grande resultado se nos déssemos conta de que cada um de nos necessitamo-nos. Reunir-se este é o começo, trabalharmos juntos produz a vitória.

Ø *UMA FIRME FÉ DE QUE A ÚNICA RESPOSTA É JESUS:* a convicção de que unicamente Jesus pode ocupar-se dos problemas do amigo lhe deu os homens coragem e determinação. Poderia haver dito: "ELE É MUITO PESADO", ou ainda, "A MULTIDÃO É MUITO GRANDE", ou ate mesmo, "NÓS PÉRDEMOS A NOSSA OPORTUNIDADE". Poderiam ter voltado sem alento para seus lares e perderem o milagre, porem estes homens negaram-se se render. Certo dia perguntou ao campeão de boxe dos pesos pesados James J. Corbett, quanto lhe custou para chegar a vitória, ele respondeu "LUTAR UM ROUND MAIS", e logo acrescentou: "QUANDO SEUS PES ESTÃO CANSADOS QUE TEEM QUE IRA PARA O CENTRO DO RING, LUTE UM ROUND MAIS". A determinação destes quatro homens significou a vitória de seu amigo.

Ø *TER CLARAS AS PRIORIDADES:* estes homens sabiam que a coisa mais importante do mundo no momento era trazer seu amigo ate Jesus. Por tanto, eles foram para cima do teto. Sem duvida, que seus pensamentos os assaltavam vez ou outra: "ISTO VAI PERTURBAR O SERVIÇO", "NUNCA FIZEMOS ALGO DESTA NATUREZA ANTES", "O QUE AS PESSOAS PENSARAM?" porem, não podiam se deter, e nada os poderiam, parar. PORQUE? Tinham uma tarefa para fazer que era maior que a ameaça de serem diferentes. Graças a Deus pelas pessoas que estão desejosas de abrir buracos no teto para ficarem mais próximas de Jesus. Estas pessoas são os que estabelecem os ritmos, os que rompem as barreiras, os que produzem os milagres. São diferentes porque estão determinados. São criticados porque estão interessados. Porem o mais importante é que aproximam as pessoas de Jesus. Depois desta exposição vale pensar quem então consertou o teto? Quando Jesus operou no paralítico em Cafarnaum, sem nenhuma duvida houve festa naquele lugar. O homem enfermo foi curado, tomou sua cama e caminhou para sua casa feliz. Seus quatro amigos experimentaram a emoção eu se produz ao ajudar a outro. A multidão que se reuniu para ver a Jesus certamente não ficou decepcionada. Porem a pergunta segue na minha mente, depois de todo o entusiasmo, do milagre, e da festa:
"QUEM CONSERTOU O TETO?" para encontrarmos a resposta, olhemos o outro lado da moeda e pensemos quem NÃO consertou o teto?

*OS DIVERSOS CURIOSOS NÃO CONSERTARAM:* simplesmente vieram as multidões e decidiram olhar por um tempo para ver se algo sucederia. Não estavam envolvidos na obra de Cristo. A curiosidade, não Cristo, os trouxe aquele lugar.

ü *OS ESCRIBAS E OS CRITICOS NÃO CONSERTARAM:* a Bíblia nos diz que eles não trabalharam. A sua marca característica era o espírito critico. Seu interesse não era edificar o Reino do nosso Senhor; tratavam de colocar-lo abaixo.

ü *O CLUBE DOS "ABENÇOA-ME" NÃO CONSERTARAM: *este grupo de pessoas, que sempre buscam emoção sem ter que pagar nada, não estavam suficientemente disciplinados para distanciar-se do entusiasmo. Queriam seguir a Jesus somente para serem testemunhas de outro milagre.

ü *AQUELES QUE FICARAM PASMOS PELO MILAGRE NÃO CONSERTARAM O TETO:* seu assombro provavelmente se derramou por todas as ruas das cidades, onde os entusiasmados lhes contaram sobre as grandiosas coisas que Jesus havia feito. Seu assombro e desejo de compartir com outros não lhe davam espaço para pensar em algo tão pequeno como consertar um telhado.

ü *O POVO QUE ASSISTIA NÃO AJUDOU A CONSERTAR O TETO:* a multidão que foi escutar a Jesus aparentemente nem sequer iria mover-se do caminho para deixar passar o paralítico e seus amigos para dentro da casa. Estavam tão desinteressados que não haviam deixado sequer que eles entrassem, certamente sua falta de compaixão lhes impediria agora de consertar o teto. Foi a falta de desejo de abrir o caminho para um necessitado que forçou aos homens irem para o teto como ultimo recurso.

ü *FICA TAMBEM CLARO QUE NÃO FORAM OS QUATRO HOMENS QUE ROMPERAM O TETO QUE CONSERTARAM DEPOIS: *Porque? Quando Jesus vem a emoção de estar em sua presença nos impressiona, nos entusiasmamos, nos transformamos em cristãos ardentes. Dentro de uma atmosfera carregada espiritualmente, as pessoas algumas vezes fazem o inusitado como se fosse algo comum, como por exemplos abrir buracos no teto. Porem, quando o entusiasmo decresce, se faz evidente que é muito mais fácil fazer coisas como buracos no teto quando os milagres estão para acontecer , do que conserta-los depois do milagre feito. Então, quem consertou o teto? A pessoa que consertou o teto foi alguém que servia a Jesus por causa de quem era ELE e não por causa do que Ele fazia. Este tipo de pessoa aprecia a mensagem muito mais que os milagres, a vida mais que os pães, a verdade mais que as emoções.

Ocasionalmente encontramos este tipo de cristão na Igreja hoje em dia. Eleou ela sempre é uma benção. A fidelidade, a lealdade e a dependência são marcas características da vida deste cristão. quando a gritaria acabou e o entusiasmo morreu, ele ou ela estão prontos para tomar os pedaços e arrumarem a casa. A pessoa que consertou o teto foi alguém que seguia a Jesus; sabia que a cruz vem antes da coroa. Esta pessoa considerou o custo. Ele ou ela abraçou e aceitou o principio que Jesus já havia anunciado: *"...porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á..." *(Mt.16:25). Finalmente, a pessoa que consertou o teto logo que a multidão se foi certamente amava a Jesus o suficiente para pensar que nenhuma tarefa era insignificante. Inquestionavelmente, o Reino de Deus esta avançando com pessoas de pequenos talentos que fazem pequenas tarefas para um Deus grande.


É apaixonante saber que Deus necessita a maior quantidade dos que consertam telhados que possamos encontrar nas ruas e praças. Para isto deve ser suficientemente disciplinados para fazer o que não é tão emocionante e suficientemente devoto para realizar o que não é interessante certamente encontrará que o consertar teto é gratificante na obra de Deus.

Pr. Dr. Wagner Teruel Phd.Db.Dee.Thb/Lic
Diretor do ITS www.itsteologia.com.br